quinta-feira, 12 de abril de 2012

Loucos ou Santos ?

Como vocês sabem , sou psicóloga e durante o período da faculdade , fomos convidados por
um dos professores , a conhecer uma instituição psiquiátrica , a Colônia Juliano Moreira ,
com o objetivo de após a visita , fazermos um trabalho a respeito da tal instituição .




Aqui você encontra a 2 parte desse documentário

Fiquei tão horrorizada com o que vi e presenciei , que é óbvio que o meu trabalho foi um pau dentro na instituição e como resultado disso , ganhei um redondo e enorme zero no trabalho.


Então fui perguntar ao professor , o motivo da nota , já que o objetivo do trabalho era
a impressão que havíamos tido da instituição e do trabalho realizado nela.


Desfecho da história:

Mandei o professor ir se catar , abandonei a sala de aula e fui reprovada na matéria.



Depois disso , decepcionada , triste e revoltada com tudo que havia presenciado , toda a
 minha vontade de trabalhar em instituições psiquiátricas foi por ralo abaixo.



No entanto , nessa visita à Colônia Juliano Moreira , tive a honra e oportunidade de conhecer
" O Bispo " e foi através dele que fui capaz de revisar todo o meu olhar sobre a loucura .



Então eu os apresento ao " Bispo ou " Arthur Bispo do Rosário ".



Natural de Japaratuba-Sergipe, Arthur Bispo é descendente de escravos africanos, foi marinheiro na juventude, vindo a tornar-se empregado de uma tradicional família carioca.



Na noite de 22 de Dezembro de 1938 , Arthur Bispo do Rosario , despertou com alucinações que
o conduziram ao patrão, a quem disse que iria se apresentar à Igreja da Candelária.



Depois de peregrinar pela rua Primeiro de Março e por várias igrejas do então Distrito Federal , terminou subindo ao Mosteiro de São Bento , onde anunciou a um grupo de monges que era um enviado de Deus , encarregado de julgar aos vivos e aos mortos.



Dois dias depois foi detido e fichado pela polícia como negro , sem documentos e indigente e conduzido ao Hospício Pedro II (o hospício da Praia Vermelha) , primeira instituição oficial desse tipo no país, inaugurada em 1852, onde anos antes havia sido internado o escritor Lima Barreto (1881-1922).



Um mês após a sua internação, foi transferido para a Colônia Juliano Moreira ,
localizada no subúrbio de Jacarepaguá, sob o diagnóstico de "esquizofrênico-paranóico".
Lá recebeu o número de paciente 01662, e permaneceu por mais de 50 anos.



" O Bispo " driblava a instituição manicomial todo tempo.
Se recusando a receber tratamentos médicos e da instituição ,
 retirando subsídios para elaborar sua obra.



É dentro deste contexto que Arthur Bispo (1909-1989) nega o esperado papel da
estagnação pessoal e coloca mãos à obra para transformar seu ócio em criação.



Desfiando os uniformes dos internos do hospital , o artista encontra sua matéria prima e
marca registrada: as nunces de azul das linhas utilizadas em seus bordados.



“Bispo é a prova real de que o homem pode criar , não importa
as dificuldades técnicas ou materiais”



As obras são perturbadoras por transpor as fronteiras
da insanidade, da realidade e da arte.



Refugiado em sua cela , Bispo mesclava genialidade e doses de delírio
para compor as instalações , colagens e tapeçarias.



Não bastasse ter sido encarcerado em um manicômio , Arthur Bispo também demorou para ser reconhecido no campo artístico e assumiu , mais uma vez , um papel marginalizado , agora no circuito das artes no Brasil.



Sua obra delirante só foi reconhecida após uma matéria do jornalista
Samuel Wainer Filho veiculada em 1980.



( Estátua do artista em sua terra natal , japaratuba , Sergipe )

Dois anos depois, o crítico de arte Frederico Morais incluiria suas obras na exposição
“À Margem da Vida”, no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro – MAM.

"Eu não quero me libertar totalmente da loucura,
porque eu quero ter o direito de dizer o que eu penso!"

Ainda sinto muita loucura... mas sobre todos os pontos de vista vou cada dia, cada vez melhor!"

( Frases colhidas do Documentário de Perto quem é Normal? )

No total , Bispo elaborou mais de mil obras que foram consagradas no mercado internacional e
que circulam em diferentes museus internacionais. O conjunto foi tombado em 1992 pelo
Instituto Estadual do Rio como patrimônio artístico e cultural e atualmente está sob
os cuidados da Associação dos Artistas da Colônia Juliano Moreira.

" Os doentes mentais são como beija-flor,
nunca pousam.
Estão sempre a 2 metros do chão ".

( Bispo do Rosário )




Aqui  , você encontra uma historia dele ,
 que nos faz pensar sobre o que é ou não a loucura.

Aqui , um video sobre a vida e a obra dele.


3 comentários:

Brechique da Dodoca disse...

É encantador e fascinante... !
Obrigada, menina do dedo colorido, por este momento de relexão, de emoção e de beleza. Sempre é bom relembrar que "há mais mistérios entre o céu e a terra do que sonha a nossa vã filosofia"!

Bjssssssssssssssss, quérida!

Angela disse...

Sem palavras, o post esta de uma perfeicao absoluta.

Bruxa disse...

Putz amiga!
Que louco!!!
MAravilhosa sua postagem, mas o que fico indignada é o rumo que toma a educação - vc levou um zero por dizer o que pensava e hoje em dia, tudo é permitido pq não se pode "vetar" o que as crianças têm a dizer.
O interessante disso tudo é que não existe bom senso.

Adorei a matéria.
Abração.